domingo, 12 de agosto de 2007

Um Robin Hood às avessas

Por João Paulo da Silva

Todo mundo conhece a história.

Nos tempos do Rei Ricardo Coração de Leão, a floresta de Sherwood era habitada por um lendário herói inglês. Habilidoso com o arco e a flecha, Robin Hood ficou famoso porque roubava dos ricos para dar aos pobres. O charmoso ladrão (digo isso por causa do Kevin Costner) era ajudado por seus amigos João Pequeno e Frei Tuck, bem como por outros moradores da floresta. O “Príncipe dos ladrões” também gostava de vaguear pelas árvores e de defender a liberdade. Tenha existido ou não, o certo é que o simpático fora-da-lei é um símbolo.

O cinema já fez várias adaptações da história de Robin Hood. Algumas boas, outras bastante ruins. Mas existe uma versão brasileira que está causando muita confusão e merece ser analisada.

Na verdade o Brasil não é o Brasil. É Sherwood. E, sendo Sherwood, não poderia deixar de ter também o seu “Príncipe dos ladrões”. Lula é o nosso Robin Hood. Só que às avessas. Tira dos pobres para dar aos ricos. Nunca na história desse país – como costuma dizer o presidente – os ricos lucraram tanto. Só no ano passado, Lula retirou do bolso dos trabalhadores a espantosa quantia de R$ 275 bilhões para pagar os juros das dívidas externa e interna ao FMI. Detalhe: dívidas que não são dos trabalhadores. Uma grande fatia do orçamento de 2006 (quase 40%!) foi tirada do povo e entregue aos banqueiros nacionais e internacionais. A situação calamitosa da saúde, da educação, a paralisia da reforma agrária e o desemprego são frutos da política econômica neoliberal de Lula. Uma política muito mais perigosa do que qualquer arco e flecha.

Vivemos a era dos contrários, a era da marcha à ré. Todas as conquistas que os trabalhadores arrancaram da burguesia no século passado estão sendo escandalosamente retiradas. Fome, miséria, desemprego, arrocho salarial, tudo isso para que as empresas retomem suas taxas de lucros. As reformas neoliberais (trabalhista, sindical, previdenciária etc) cortam direitos históricos, muitos conseguidos com o sangue e a vida de milhares de trabalhadores. Sob o governo de nosso Robin Hood às avessas, os banqueiros estão faturando uma fortuna. Em 2005, foram R$ 33,8 bilhões. Em 2006, R$ 42 bilhões, bem mais que todos os recursos gastos pelo governo com saúde e reforma agrária. Se você ainda não percebeu, abra bem os olhos. Lula é o FHC com cara de operário. Mas só a cara.

O enigma de nossa Sherwood tupiniquim não é a falta de recursos, mas com quem eles ficam. Se parássemos de pagar as dívidas, poderíamos resolver graves problemas. Com os R$ 275 bilhões, acabaríamos com o déficit habitacional, com o desemprego, assentaríamos as famílias sem-terra e ainda dobraríamos o orçamento destinado à saúde e educação. Mas só se o Brasil não fosse Sherwood e nós não tivéssemos um Robin Hood que tira dos pobres para dar aos ricos.

Nem é preciso pensar muito. O Kevin Costner é bem melhor.

4 comentários:

Anônimo disse...

rsrs.... a gente tem que rir pra não chorar... brincar pra esquecer..mas vc não... vc tem que escrever pra no promover momentos de deleite.. (ainda que ironizando nossos problemas)e pra nos deixar sempre informados, atentos ao que nos rodeia...gostei muito dessa sua comparação as avessas... muito original....(Angel)

Vivendo e Aprendendo disse...

mau outra critica ótima manow tah massa

flwss

Anônimo disse...

Joããããõoooooooo!!!!!! Desenrolado demais tu ... Sinceramente, ou fazer jornalismi nunca te disse isso e és um professor que pode me influenciar muito e também me dar dicas e toques, ajudando né!?

Ei suas Crômicas são cada vez melhores, mas eu quero os poemas do Carlos Drummond de Andrade que voce leu a sala tah?

Obg pela atenção!!!!!!


tamires

pedro disse...

É...escrevesse mais um bocadinho hein?!
Gostei dessas novas, mas aquelas antigas...aquela do "seu Neco",as velhas têm que ser sempre lembradas, sem falar no "Esquerdinha" e "Cara de porco",kkkkkk, muito bom!
Escreva mesmo, mas eu vou querer créditos do primeiro livro, por te dar idéias de crônicas que fizeram suceesso!!
Abração...