domingo, 15 de fevereiro de 2009

Da série "Notícias da Carochinha"

Caçador mata Lobo Mau e salva menina de capuz vermelho

Manoel Chumbinho disparou duas vezes para impedir que o Lobo devorasse a garota

Por João Paulo da Silva,
enviado especial ao Reino das Alagoas

No final da tarde de ontem, num canavial próximo ao vilarejo Reino das Alagoas, o caçador Manoel Chumbinho, de 45 anos, evitou que uma tragédia ocorresse. Com dois tiros de espingarda calibre doze, Manoel abateu o Lobo Mau no momento em que a fera se preparava para devorar uma menina conhecida como Chapeuzinho Vermelho, de apenas dez anos.

“Eu estava passando perto do canavial quando ouvi os pedidos de socorro. Aí corri desembestado na direção dos gritos. O Lobo ia comer a garotinha. Mas eu meti dois balaços no bicho e ele caiu esticado.”, disse o caçador.

De acordo com a polícia local, que chegou minutos depois do ocorrido, tudo aconteceu porque a menina foi desobediente. A mãe de Chapeuzinho havia pedido que ela levasse uns doces para sua vovozinha doente, moradora de uma pequena casa nas proximidades do canavial do vilarejo.

A garota foi orientada pela mãe a contornar o canavial por causa do lobo, mas preferiu cortar caminho pelo meio da plantação de cana. “Quando passava pelo canavial, encontrei o Lobo e ele me perguntou o que eu levava na minha cestinha e aonde eu estava indo. Eu respondi que eram doces e que estava indo para a casa da vovozinha.”, contou Chapeuzinho.

A menina disse ainda que o Lobo também tentou enganá-la. “Ele chegou primeiro na casa e comeu minha avó. Vestiu as roupas dela e deitou na cama para me esperar. Eu estranhei aqueles olhos, orelhas e aquela boca grande. Aí quando ele disse que ia me devorar eu saí correndo e gritando. Minha sorte foi o Seu Chumbinho ter aparecido na hora.”, desabafou a menina.

Depois de ter matado o Lobo, o caçador Manoel Chumbinho abriu a barriga do animal para retirar a vovozinha. Ela sofreu alguns ferimentos graves e foi levada para o hospital geral do vilarejo, mas não corre risco de morte.

Segundo o delegado Roberval Papai Urso, os vizinhos chegaram a notar certa agitação dentro da casa, mas não imaginaram que se tratava de um ataque do Lobo Mau. A polícia quer saber agora se o lobo que foi morto é o mesmo que está sendo procurado por ter destruído as casas de três porquinhos do povoado vizinho, na semana passada.

6 comentários:

Bruno MGR disse...

Lido.
Abraço, João!

Estêvão dos Anjos disse...

Gostei não. Comparado com outros que você tem esse tá muito sem graça e sem uma visao crítica presente na maioria dos seus textos. Mas eu gostei da forma que ele contado.

Edson Falcão disse...

Genial, João, simplesmente genial! É a fábula revisitada e colocada no contexto da crônica social. A ironia sutil, marca registrada dos seus textos, está aí. Só não percebe a crítica quem não tem ouvidos e faro de lobo mal(rs). Espero a próxima da série.

Daiane disse...

Desculpe não ter te dado a atenção devida, estava estressada com meu irmão que prefere uma bolsa em uma universidade particular, do que ir estudar na USP, que é pública. Defendo o ensino público, gratuito de qualidade, é phoda!

Tenho lido suas crônicas e confesso que gostei muito, você me faz lembrar do meu escritor favorito o Luis Fernando Veríssimo.

No momento não tenho Blog.

Até

:)

Larissa disse...

interessante!

Anônimo disse...

Obrigado por Blog intiresny