domingo, 17 de janeiro de 2010

1/4 de século: é apenas o começo

Por João Paulo da Silva

Me consideram um sujeito de sorte. Não é todo mundo que chega aos vinte cinco anos nas condições em que eu acabo de chegar. Na verdade, dizem que tenho muita sorte. Porque há, inclusive, aqueles que nem chegam aos vinte cinco. Nossos ancestrais das cavernas, por exemplo, mal chegavam aos dezoito. Antes do fogo, quando não morriam de fome e frio, eram prezas fáceis para as feras da época. Ok. Não estamos mais no Paleolítico, é verdade (embora muitas vezes pareça!). Mas as coisas não estão muito diferentes hoje.

Uma boa parte dos jovens brasileiros não passa dos vinte quatro anos. Acaba encontrando antes, tragicamente, o caminho da garganta das feras da atualidade, que chamamos educadamente de miséria, violência urbana, narcotráfico, governos, patrões, capitalismo etc. Convenhamos, não é fácil completar 1/4 de século nesse país. De todo modo, as minhas péssimas condições ainda foram melhores do que as da imensa maioria dos brasileiros. Eu pelo menos tive um teto.

Neste país, chegar aos vinte cinco anos tem um significado. Significa que você não entrou para as estatísticas, saltou um duro obstáculo, venceu uma importante barreira. Quer dizer, conseguiu ficar vivo. O que, dadas as atuais condições, é uma verdadeira façanha. A gente deveria até receber uma medalha olímpica por isso. Entretanto, não se iluda. Chegar a 1/4 de século é apenas o começo. Daqui pra frente, é aluguel, impostos, água, luz, alimentação etc, embora eu saiba que para muitos isso já começou faz tempo.

Na casa em que eu estou começando os meus vinte cinco anos, as coisas também estão, digamos, começando. Quando cheguei aqui, tinha apenas uma mala com roupas e um computador velho. Agora já tenho emprego, fogão e geladeira. O fogão ainda está sem gás e a geladeira ainda está vazia. Mas isso são apenas detalhes. O importante é que já pus meu barquinho na água. E o melhor: o leme está na minha mão. A partir de agora, começa uma nova fase. Muito mais difícil, é claro. Mesmo porque a selva ainda continua de pé e as feras ainda continuam soltas. Hora de sair para caçá-las.

Parabéns a todos e todas que chegaram hoje aos vinte cinco anos. De verdade mesmo.

4 comentários:

Raíza Rocha disse...

parabéns, joão!

25 anos de sonho, de sangue e américa do sul...


bjos

edilce.feiden disse...

Parabéns João!!
A nós.. eu completarei 1\4 de século no próximo mês (se as feras e bestas não me pegarem antes..).
Abraços!!

Natália disse...

Parabéns, mais uma vez. Agora, aproveita que tá com o leme em mãos e
vê se convida os amigos pra um macarrão com uma cebolinha, um tomatinho... hehhehe. bjus!

D.V. disse...

meu amor, fazia tempo que não passava por aqui, mas fiquei feliz de ter voltado e saber noticias suas. espero que sua caçada às feras traga comida pra sua geladeira e gás pro seu fogão! parabéns atrasado, não sei se você recebeu minhas mensagens. beijo!